• O tempo seco está a chegar… Aproveite a energia solar para regar as suas plantações!

Notícias

Renováveis permitem poupanças de mais de 600 milhões de euros


Eólica garantiu 20% da eletricidade

A produção de eletricidade de origem renovável em regime especial permitiu poupanças de 612 milhões de euros o ano passado.

De acordo com o comunicado conjunto da APREN – Associação Portuguesa de Energias Renováveis e a Quercus, com base nos dados da REN, foram obtidas poupanças de 540 milhões de euros na importação de combustíveis fósseis (gás natural e carvão) e 72,4 milhões de euros em licenças de emissão de CO2.

O valor representa menos 212 milhões de euros do que em relação a 2011, devido à diminuição do preço do carvão e da tonelada de CO2 nos mercados internacionais, explica o comunicado.

As renováveis foram responsáveis por 38% da produção da eletricidade em Portugal, menos 18% do que em relação ao ano anterior, dada a menor produção da grande hídrica. Retirado esse efeito, a quota de produção das renováveis seria de 52%, um aumento face aos 47% registados em 2011.

A produção da eletricidade de origem renovável em regime especial (a PRE-FER, ou seja, toda a renovável exceto a grande hídrica) aumentou em relação a 2011, de 25% para 27%. "Este aumento deve-se sobretudo à energia eólica, que garantiu 20% da produção elétrica e aumentou 11% em relação a 2011", diz o comunicado.

A eletricidade de origem fóssil ainda foi a principal forma de produção de eletricidade, com o carvão a representar a maior fatia (24% da produção), um aumento de 33% face a 2011. O gás natural diminuiu 45%.

Em termos globais, o consumo de eletricidade caiu  ordem de 2,8% (valor que sobe 3,6% considerando a correção relacionada com os dias feriados e o clima), em relação a 2011. Uma quebra resultante do "abrandamento da atividade económica associado a uma contração estimada do PIB da ordem dos 3%".

 

Fonte: Dinheiro Vivo