• O tempo seco está a chegar… Aproveite a energia solar para regar as suas plantações!

Miniprodução

A solução ideal para empresas e indústrias, um investimento seguro e rentável!

O que é a Miniprodução fotovoltaica?

A miniprodução fotovoltaica é a actividade de produção de energia elétrica a partir da energia solar para venda à rede pública. (DL 34/2011 e DL 25/2013)

Vantagens e benefícios!

(Contrato com a duração de 15 anos com um comercializador de energia)

(7 anos em média, dependente do sistema instalado e das condições locais)

(Garantia dos fabricantes dos equipamentos que instalamos)

Aproveite esta oportunidade! Obtenha receitas para investir no futuro da sua empresa ou indústria.

Se a sua empresa ou indústria tem área disponível no telhado, cobertura ou terreno e boa exposição solar no local, a Mniprodução fotovoltaica dá-lhe a possibilidade de rentabilizar essa área e produzir energia elétrica a partir da energia solar para vender à rede em condições vantajosas!

Condições de acesso?

Dispor de uma instalação de utilização de energia eléctrica e com um comercializador. Pode ser produtor, entidade terceira que ao abrigo de contrato escrito, esteja autorizada pelo titular do contrato de compra de electricidade;

Não são acumuláveis registos de Unidades de Microprodução e de Miniprodução numa mesma instalação de utilização;

com o seu comercializador de energia (A potência de ligação à rede no regime bonificado é limitada a 250kW);

pela Unidade de Miniprodução.

Remuneração da energia vendida à rede!

O Miniprodutor tem acesso a dois regimes de remuneração:

Se cumprir as condições de acesso descritas anteriormente é remunerado com tarifa bonificada. Em 2014 a tarifa bonificada de referência aplicável é de 0,106€/kWh durante 15 anos. Para o escalão I aplica-se a tarifa de referência, para os escalões II e III aplica-se a tarifa mais alta que resultar das maiores ofertas de desconto à tarifa de referência.

Se não se enquadrar no regime bonificado é remunerado conforme a tarifa de compra no mercado de eletricidade (DL 25/2013).

Como aceder?

Os passos necessários para se tornar Miniprodutor são os seguintes:

A Sunaply acompanha-o durante todo o processo, desde o registo até à ligação à rede pública (RESP).

Serviços incluídos:

Visita técnica ao local;

Registo no SRMini;

Projeto e instalação da Unidade de Miniprodução;

Acompanhamento técnico na Inspeção;

Fornecimento do Certificado de exploração;

Acompanhamento técnico na Ligação à rede e início da actividade de Miniprodução;

Quadro resumo da Miniprodução

A Miniprodução divide-se em 3 escalões consoante a potência de ligação à rede. No quadro resumo seguinte apresentam-se as principais características de cada escalão de potência das Unidades de Miniprodução:

* POTÊNCIA DISPONÍVEL A ATRIBUIR EM 2014

Em 2014, a quota anual de potência de ligação é atribuída nos termos e calendários seguintes:

A atribuição das potências previstas é realizada no último dia útil do mês. A potência eventualmente não atribuída numa das sessões identificadas na tabela anterior transita para a seguinte do mesmo ano, acumulando-se a potência disponível para esta sessão, dentro do mesmo escalão.

atribuída segundo a ordem de precedência dos registos aceites à data da referida atribuição que couberem na quota de potência estabelecida.

atribuída aos registos aceites em cada um destes escalões com maior oferta de desconto à tarifa de referência que couberem na quota de potência estabelecida.

** TARIFA BONIFICADA

A tarifa bonificada de referência em 2014 é de e aplica-se ao

No caso dos , funciona em regime de leilão e aplica-se a tarifa mais alta que resultar das maiores ofertas de desconto à tarifa de referência apuradas nos respectivos escalões.

A tarifa bonificada aplicável é devida desde o início do fornecimento à rede e vigora durante um período de 15 anos. Após esse período o produtor ingressa no regime geral em que a tarifa de venda é igual à tarifa de compra.

*** AUDITORIA ENERGÉTICA

O acesso à tarifa bonificada depende de realização, até à data da Inspeção, de Auditoria Energética que determine a implementação de medidas de eficiência energética, com período de retorno do investimento conforme o quadro resumo anterior.

A Auditoria Energética consiste no estudo das condições de utilização de energia na instalação e na identificação de oportunidades de melhoria do desempenho energético da mesma, com o objectivo de reduzir o peso da factura energética na estrutura de custos globais.

-> Numa primeira fase é realizado trabalho de campo, onde é feita a descrição da instalação, complementada com plantas, consumos de energia eléctrica, térmica e outras formas de energia, entre outros.

-> Numa segunda fase é feita a análise e tratamento dos elementos recolhidos, de onde resulta a identificação de eventuais medidas de racionalização e de economia de energia viáveis do ponto de vista técnico e económico.

As medidas identificadas na auditoria, cujo período de retorno do investimento seja o definido atrás para cada escalão, têm que ser implementadas. O cumprimento das medidas é reportado anualmente à DGEG até à sua total implementação.

A Sunaply não realiza as Auditorias Energéticas, no entanto tem parcerias com entidades certificadas que dispõem de peritos qualificados para a realização das mesmas.

Entre em contacto com a Sunaply para ter um estudo prévio para a sua Unidade de Miniprodução.


DOWNLOADS


Nao existe nenhum ficheiro disponível para download nesta pagina!